serviços galerias parcerias

 


FLEBOLOGIA

VARIZES

ÚLCERAS VARICOSAS

MICROFLEBECTOMIA AMBULATÓRIA

ESCLEROSE DE VARIZES

CIRURGIA VASCULAR CONVENCIONAL

LASER VASCULAR

TERAPÊUTICA FOTODINÂMICA DE VARIZES

PRESSOTERAPIA VENO-LINFÁTICA INTERMITENTE  

BOTA DE UNNA


MEDICINA ESTÉTICA


PREENCHIMENTO DE RUGAS E SULCOS

TRATAMENTO DE MANCHAS HIPERCRÓMICAS

BOTOX PARA O ENVELHECIMENTO FACIAL

AUMENTO DE VOLUME DE LÁBIOS

TRATAMENTO DA COUPEROSE COM LASER

BOTOX PARA HIPERHIDROSE AXILAR

DEPILAÇÃO MÉDICA COM LASER


MESOTERAPIA PARA CELULITE


NUTRIÇÃO CLÍNICA
E OBESIDADE


NUTRIÇÃO CLINICA

OBESIDADE




SABER MAIS / BOTOX PARA O ENVELHECIMENTO FACIAL

 



 
 

Este nome comercial respeita à apresentação de venda de um famoso produto farmacêutico produzido pelo laboratório americano “Allergan”. A sua fama ràpidamente galgou fronteiras, principalmente pela sua eficácia no tratamento e melhoria das rugas da face. Mas afinal, o que é o “Botox” ?
Trata-se de uma apresentação farmacológica da chamada toxina botulínica de tipo A, que se gera a partir da bactéria Clostridium Botulinum. Esta toxina, com fins terapêuticos, é também produzida e distribuída pelo laboratório “Ipsen”, com a designação comercial de “Dysport”.

   


Tal como em muitas vacinas que todos já tomámos, que  consistem em produtos obtidos a partir de vírus e bactérias aos quais se atenuaram os efeitos nefastos, e daí se obtêm efeitos positivos (imunizações), também a administração desta toxina (uma das 7 produzidas pela bactéria) permite o desejado relaxamento muscular periférico, nos músculos onde tal é pretendido. Por esse efeito, a sua aplicação não se limita à obtenção de efeitos médico-estéticos, tendo começado por ser utilizada no tratamento de alguns tipos de estrabismo e de blefarospasmo (espasmos palpebrais intensos), várias doenças musculo-nervosas acompanhadas de espasmofilia (espasmos musculares intensos e incapacitantes, como o torcicolo), contracturas musculares dos membros superiores após Acidentes Vasculares Cerebrais, e na espasmofilia da Paralisia Cerebral Infantil. Mais recentemente duas outras aplicações lhe são reconhecidas: o tratamento da hiperhidrose axilar primária  (transpiração axilar não controlável por produtos tópicos), e o tratamento de certas disfunções digestivas por excessiva contracção de algumas das válvulas anatómicas deste sistema, como a ampola de Vater, que regula a quantidade de suco pancreático e de bílis que irão participar na digestão, sendo para este efeito aplicado por via endoscópica alta.
Portanto, trata-se de um medicamento que vem prestando inestimáveis benefícios, em situações de doenças diversas, a doentes de todo o planeta.
No entanto, serão sem dúvida os seus efeitos médico-estéticos os que tornaram o “Botox” tão conhecido e comentado.
O Infarmed, Instituto da Farmácia e do Medicamento, inclui-o no grupo dos fármacos Relaxantes Musculares de Acção Periférica. O seu efeito é obtido por um bloqueio da libertação da Acetilcolina nos terminais nervosos colinérgicos pré-sinápticos. Pouco depois da sua aplicação muscular por via intradérmica a toxina penetra a membrana plasmática e chega ao citosol, inibindo progressivamente a libertação da acetilcolina, que é normalmente responsável pelo mecanismo da contração das células musculares. Clinicamente, a partir do 2º ou 3º dia poderão já observar-se efeitos, que atingem o seu “pico máximo” 5 a 6 semanas depois.
Quando se pretende o célebre efeito estético, a sua aplicação deverá ser rigorosamente feita nos músculos que, após a anamnese e observação da face a tratar, das condições gerais da pele, da sua mobilidade, da sua mímica, e das contracturas excessivas, forem considerados responsáveis pelas rugas e sulcos excessivos. Para tal ser realizado com a maior segurança possível é necessário um conhecimento profundo da anatomia das regiões a tratar.
Segundo as normas aprovadas pelo Infarmed, a  aplicação do Botox está reservada a Médicos. Particularmente na área médico – estética os profissionais mais habilitados serão os médicos especialistas em Cirurgia Plástica, Estética e Reconstrutiva, os médicos Dermatologistas, Otorrinolaringologistas e Oftalmologistas, e os médicos com treinamento em procedimentos Médico-Estéticos.
Qualquer outro profissional não está habilitado a realizar estes tratamentos, até porque existem alguns riscos a considerar. Há algumas contra-indicações a respeitar (certas doenças neuro-musculares), bem como o uso recente ou presente de alguns outros medicamentos não aconselham o recurso à toxina botulínica nessa ocasião.
Tal como a maioria dos procedimentos médicos, também esta aplicação intradérmica não está totalmente isenta de riscos, pouco frequentes e quase sempre transitórios e de pequena importância: desconforto nos locais das punções (que se pode diminuir com o uso de creme anestésico), dôr de cabeça (passa ao fim de 60 a 90 minutos), algum pequeno hematoma (absorvido em 1 semana). O efeito mais desagradável após aplicação cosmética será a ptose palpebral (pálpebra descaída), que quando acontece normalizará em poucas semanas, e resulta da aplicação demasiado próxima, ou no próprio  músculo elevador da pálpebra.
Não há nada chamado de “efeito Botox”. Há sim o efeito acentuadamante relaxante muscular da toxina botulínica, que se prolonga por um período que pode variar entre 3 a 6-7 meses. Este resultado não se pode obter com qualquer outro produto, mesmo de uso tópico. Não se tem qualquer efeito da toxina botulínica em creme, pomada ou gel !!!
A aplicação da toxina botulínica em doses excessivas em certos músculos cervicais para tratamentos não estéticos podem interferir com as funções de deglutição e até respiratória. Nos EUA, o seu uso em crianças portadoras de espasticidade muscular na paralisia cerebral infantil tem sido associado a raros casos fatais, embora a relação não esteja provada. A frágil condição geral destas crianças e o seu baixo peso corporal, associada às elevadas doses (até 700 U de toxina botulínica por sessão) aplicadas nestas situações, nada têm a ver com as circunstâncias em que aplicamos o mesmo fármaco em adultos saudáveis, e em doses de apenas 20 a 50 Unidades numa sessão, na musculatura facial.
A toxina botulínica é um maravilhoso instrumento médico-estético para “apagar” ou diminuir  vários tipos de rugas faciais e sulcos de expressão demasiado acentuados na região frontal, contribuindo para reduzir as marcas do tempo, antigo desejo das Mulheres e dos Homens ao longo da História da Humanidade. A relativa simplicidade da sua aplicação – sessão de 10 a 25 minutos – sem anestesia geral e sem internamento - retoma imediata das actividades isentas de esforços (apenas durante 4 horas deverão ser limitados esforços físicos), e os resultados excelentes que proporciona em poucos dias, tornou-o o procedimento médico-estético mais solicitado e realizado em todo o mundo. Dados do ano de 2005 apontam para 3.300.000 aplicações de Botox !!! No nosso Instituto Ibérico de Medicina Estética, e particularmente nos últimos anos, o número de casos vem aumentando em média 40% por ano, o que atribuímos à crecente divulgação do método, à evidente eficácia, e à excelente relação benefício / preço.
Se tem rugas, mais de 18 anos e menos de 65, e não gosta do que vê, talvez esta seja uma solução para si!
Os custos de uma sessão de aplicação de toxina botulínica com fins médico-estéticos poderão variar em função do Médico ou da Clínica que escolher, e também com as áreas que se pretendam tratar.

Veja os nosso resultados em galeria de medicina estetica

 

 



INSTITUTO IBÉRICO DE MEDICINA ESTÉTICA | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
WEB SITE POR: IMAGEM-GLOBAL